dog_and_cat_mobile.png
Allergen_-_Site_-_Rodapé_2020.png

O Instituto Veterinário de Alergia Allergen® é líder em alergologia veterinária no Brasil.

Somos a primeira instituição do país exclusivamente dedicada ao atendimento, diagnóstico e tratamento das alergias nos animais.

Oferecemos todas as etapas do atendimento alergológico em um único lugar: somos referência em consultas de especialidade, testes alérgicos e imunoterapia com alérgenos.

Nosso diferencial é tratarmos as alergias em suas causas, não apenas seus sintomas, com o compromisso de trazer qualidade de vida duradoura a cada novo paciente.

1st place medal.png

Nossos Serviços

veterinarian (2).png

Consultas especializadas em alergias para cães e gatos

Doenças alérgicas são complexas e exigem conhecimento e experiência para o correto diagnóstico e indicações de tratamentos. Agende uma consulta para seu pet e conte conosco.

TESTE ALERGICO ICON-128.png

Testes alérgicos para pets

Descobrir quais são as causas das alergias é o primeiro passo para o sucesso no tratamento. Testes alérgicos podem oferecer respostas. Oferecemos todas as opções de testes alérgicos validados para Medicina Veterinária.

Tratamentos específicos

blood-cell (1).png

Somos referência no tratamento com imunoterapia com alérgenos, mais conhecida como "vacinas para alergias". É o tratamento mais específico e sem efeitos colaterais, sendo possibilidade de cura em alguns casos.

Nossos Diferenciais

darts.png

Combatendo diretamente as causas das alergias do seu pet

Os tratamentos usuais, com base em medicamentos, visam controlar apenas os sintomas causados pelas alergias e não tratam diretamente a origem do problema. Nossa estratégia não se limita ao controle sintomático mas sim identificar os agentes causadores da alergia do seu pet e elaborar um planejamento terapêutico específico controlando a doença nas suas causas.

no-drugs (4).png

Menos medicamentos e mais qualidade de vida para seu animal

Os medicamentos utilizados nos tratamentos das alergias em animais são soluções sintomáticas temporárias e que trazem efeitos colaterais em maior ou menor grau. Quem tem um animal alérgico sabe bem disso: ao suspender os medicamentos, os sintomas geralmente acabam retornando. Nosso diferencial é diagnosticar os agentes causadores da alergia e, assim direcionar o tratamento contra eles, controlando as crises e reduzindo a necessidade de medicamentos, de maneira duradoura.

O papel dos medicamentos e outras opções de tratamento. Saiba mais...


Existem várias opções de medicamentos para ajudar a controlar os sintomas alérgicos do seu cão. Atualmente, três categorias principais de produtos fornecem soluções de curto prazo. Embora não combatam a causa raiz, eles fornecem conforto ao suprimir as reações alérgicas, mas a maioria vem com efeitos colaterais.

Uma grande variedade de drogas como corticóides, Apoquel®, Cytopoint® e Cyclavance®, que muitas vezes funcionam muito bem, é prescrita rotineiramente. Mas ao assumir um destes tratamentos a longo prazo (na maioria das vezes, pela vida toda do animal), você pode não estar fazendo a melhor escolha para a saúde do seu cão. Isso por que a longo prazo elas prejudicam funções vitais importantes do organismo animal, algumas com efeitos irreversíveis. Também é muito difícil desmamar um cão destas drogas sem que os sintomas retornem.

Como funcionam os corticóides

A terapia com corticóides é uma solução de curto prazo bem sucedida, mas o uso prolongado pode ter desvantagens significativas. Os corticóides reduzem a inflamação, reduzindo a coceira. No entanto, eles também afetam todos os órgãos do corpo. Os corticóides devem ser considerados principalmente em casos mais graves, durante as fases iniciais do tratamento, ou como um último recurso de curto prazo para o desconforto extremo. Os efeitos colaterais incluem aumento da sede e apetite, aumento da necessidade de urinar e mudança de comportamento. O uso a longo prazo pode resultar em diabetes, diminuição da resistência a infecções e aumento da suscetibilidade a convulsões.

Como funciona o Apoquel® (maleato de oclacitinib)

Oclacitinib / Apoquel® é um medicamento que impede o sinal de coceira de chegar ao cérebro. Ele bloqueia os sistemas de sinalização que afetam várias centenas de funções diferentes no corpo. Embora a droga possa ter sucesso em bloquear os sinais de coceira e aliviar os sintomas por um curto período, ela não trata a doença alérgica subjacente e afeta negativamente outras funções imunológicas importantes, como a capacidade do corpo de combater infecções.

Como funciona o Cyclavance® (Ciclosporina A)

Ciclosporina / Cyclavance® é um medicamento imunossupressor. Ela suprime o sistema imunológico de cães, gatos e humanos. Os efeitos imunossupressores da ciclosporina foram descobertos na Suíça em 1972 e foi usada com sucesso na prevenção da rejeição de órgãos em transplantes renais e, posteriormente, nos transplantes hepáticos. A ciclosporina também é usada para uma variedade de doenças de pele em humanos e animais de estimação. Ela bloqueia a atividade de células T, com papel importante nas rejeições de órgãos, mas também no combate a tumores e infecções causadas por vírus e bactérias, suprimindo a capacidade de resposta imunológica. Leva um mês para entrar em vigor. Um efeito colateral comum é desconforto gastrointestinal.

Drogas imunossupressoras devem ser usadas apenas por curto prazo!

Esses medicamentos, corticóides, Apoquel® e Cyclavance® têm como alvo o sistema imunológico de várias maneiras para impedir que seu animal de estimação perceba a coceira. Como afetam vários sistemas do corpo, são apenas para uso de curto prazo.

Como funciona o Cytopoint® (Lokivetmab)

A terapia biológica baseada em anticorpos monoclonais é a mais nova ferramenta para o alívio da coceira por curtos períodos. Lokivetmab / Cytopoint® é injetado na clínica e geralmente fornece alívio por cerca de 4 semanas. O Cytopoint neutraliza uma proteína específica que ajuda a enviar sinais de coceira do local da inflamação alérgica através do sistema nervoso para o cérebro. Como todos os outros medicamentos sintomáticos, ele apenas proporciona alívio da coceira - não trata a causa da alérgia. Não há estudos independentes disponíveis sobre os efeitos colaterais após o uso prolongado de Lokivetmab / Cytopoint®.

O Cytopoint® pode perder o efeito após algumas aplicações

Isto porque o Lokivetmab/Cytopoint® é uma molécula "caninizada". Isto quer dizer que uma parte da sua molécula não é natural ao organismo canino, na verdade 5% dela é de rato. Com o tempo o sistema imune do cão pode passar a reagir contra esta fração estranha, de rato, inativando seus efeitos permanentemente.

Em nossa opinião, é uma ótima opção de curto prazo para ajudar a controlar surtos ocasionais que naturalmente ocorrem com a doença alérgica crônica, mas principalmente em conjunto com a fase inicial de desenvolvimento da imunoterapia com alérgenos ("vacinas para alergias"), a menina dos olhos do alergista!

Natural é melhor!

As empresas farmacêuticas se concentraram nos efeitos imunossupressores e anti-inflamatórios, vendo-os como uma forma perfeita de tratar alergias, entretanto, nenhuma destas classes de medicamentos trata as causas das alergias, apenas mascaram os sintomas.

Basta dizer que o caminho natural é um caminho melhor do que tais drogas imunossupressoras. Isto é o que diferencia o alergista veterinário de outras especialidades: o tratamento com base no combate às causas das alergias nos animais de companhia.

Nosso objetivo: Combater a causa das alergias!

Existem duas maneiras naturais de controlar as alergias combatendo diretamente suas causas: o controle ambiental e a imunoterapia.

Uma forma eficaz de tratar a alergia é evitá-la. A redução ou mesmo eliminação do contato do cão com aquilo que lhe causa alergia, por vezes, pode ser alcançada através de cuidados em relação ao ambiente em que ele vive. Entretanto, para cada tipo de alérgeno (substância responsável pelos sintomas alérgicos) existem medidas de controle ambiental a serem tomadas, sendo importante a identificação de tais agentes causadores através dos nossos testes alérgicos.

No entanto, o controle ambiental pode ser um desafio em alguns casos. Muitos alérgenos, como os ácaros da poeira doméstica, pólens de grama e árvores, podem ser difíceis de evitar em determinadas situações, assim como também é difícil evitar a alergia a vários alérgenos ao mesmo tempo. Nestes casos há a indicação da imunoterapia com alérgenos, comumente chamada de "vacinas anti-alérgicas" ou "vacinas para alergias".

Imunoterapia com alérgenos – a especialidade do alergista veterinário

A imunoterapia com alérgenos é a principal ferramenta do alergista veterinário no combate às causas das alergias em cães e gatos. É uma solução segura, eficaz e de uso prolongado. Depois de determinar a que o cão, gato ou cavalo é alérgico através de nossos testes de alergia, a imunoterapia com alérgenos mantém a alergia sob controle garantindo que os sintomas sejam bastante reduzidos ou mesmo eliminados.

Imunoterapia com alérgenos - Como funciona?

A terapia com alérgenos funciona administrando doses repetidas de alérgenos, estimulando assim uma resposta imunológica no corpo que leva ao aumento da tolerância imunológica. É o único tratamento que altera o curso da doença alérgica ao mesmo tempo que reduz os sintomas da alergia a níveis compatíveis com a qualidade de vida. A imunoterapia oferecida pelo Instituto Allergen está disponível em duas apresentações: vacinas injetáveis (injeções subcutâneas) e vacina sublinguais em gotas (ou spray oral).

A imunoterapia é feita sob medida para cada paciente, com base nos alérgenos identificados por meio de nossos testes de alergia. A taxa de eficácia da terapia com imunoterapia é de cerca de 75%. A maioria dos pacientes vê melhorias em alguns meses. A terapia com nossas vacinas praticamente não tem efeitos colaterais e pode, portanto, ser administrada por longos períodos ou mesmo por toda a vida do animal, se desejado. O cumprimento do plano de tratamento de alergia do paciente é fundamental. O cumprimento rigoroso do cronograma de tratamento irá acelerar a recuperação do animal e o alívio da alergia.

Outras medidas de tratamento necessárias

Em conjunto com a imunoterapia, o banho pode ajudar a aliviar a coceira e remover alérgenos ambientais da pele do animal. É fundamental escolher o shampoo certo, pois banhos frequentes com o produto errado podem ressecar a pele o que também reforça a importância do uso de hidratantes nestes cães. Além disso, na dependência de cada caso podem ser necessárias outras medidas como dietas especiais, uso de ácidos graxos essenciais, entre outras estratégias para estimular o sistema imunológico, importantes no apoio à saúde da pele. O alergista veterinário está capacitado para indicar o melhor tratamento para cada caso.

Principais fatos sobre o tratamento das alergias em cães:

  • Outros tratamentos além da imunoterapia devem ser restritos apenas ao uso de curto prazo por conta dos efeitos colaterais;

  • Medicamentos fornecem alívio sintomático, mas não conseguem tratar as causas da alergia;
  • As soluções de alergia de curto prazo podem ser usadas em conjunto com a imunoterapia em suas fases iniciais ou após as crises alérgicas;
  • A imunoterapia é segura, eficaz e bem reconhecida para uso a longo prazo.
  • Em conjunto com a imunoterapia, os banhos e a hidratação são medidas necessárias para a saúde da pele.





Testes alérgicos

natural-research.png

Descobrir ao que o seu pet é alérgico é passo fundamental para o tratamento adequado

O tratamento eficaz das doenças alérgicas depende do correto diagnóstico dos diferentes tipos de alergias e dos prováveis causadores envolvidos, para assim definir as possibilidades terapêuticas mais adequadas a cada paciente.         
Os testes de alergias determinam quais alérgenos estão afetando seu animal de estimação.

Uma vez identificadas, as causas podem ser evitadas ou as alergias podem ser tratadas com sucesso com imunoterapia. Existem vários tipos de testes alérgicos. A indicação depende de cada caso. Somos referência em testes alérgicos e dispomos de todas as modalidades validadas em Medicina Veterinária.

Tratamentos das alergias

diversify.png

O sucesso no tratamento das alergias exige uma abordagem abrangente e completa

O sucesso no tratamento das alergias está em um programa de tratamento cuja abordagem seja completa em relação a doença, oferecendo controle dos sintomas, controle das crises e redução da necessidade de medicações a longo prazo.

Por ser uma doença imunológica complexa, a perspectiva de se conseguir evitar o contato de tudo aquilo ao que seu pet reage não é realista. Assim recorremos ao controle dos fatores individuais que predispõem a doenças (condições da pele, das orelhas, do sistema digestivo ou respiratório), dos fatores determinantes das crises alérgicas (dessensibilização do sistema imune através de vacinas para alergias) e dos fatores perpetuantes destas crises (infecções que acompanham as alergias).

Vacinas para alergias

shield_64.png

Imunoterapia com alérgenos:
O único tratamento capaz de curar as alergias.

A imunoterapia com alérgenos, conhecida como "vacina anti-alérgica" ou "vacina para alergias", é um tratamento consagrado há décadas em todo o mundo por ser seguro e eficaz, podendo levar à cura da alergia, em alguns casos. Consiste na administração regular de uma formulação composta pelos próprios alérgenos ofensores, definida pelo alergista para cada paciente, capaz de modificar a resposta alérgica controlando as crises alérgicas. Assim, é possível reduzir ou mesmo evitar a necessidade de medicamentos e seus efeitos colaterais.

Saiba mais

#dermatopet #dermatovet #alergiaveterinaria #coceiraemcachorro #asmafelina #alergiaemgatos #alergovet #alergopet alergen

Sobre o Instituto Allergen®


O Instituto Veterinário de Alergia Allergen® é a primeira instituição no Brasil dedicada exclusivamente ao atendimento de cães e gatos que sofrem com doenças alérgicas que acometem a pele, o sistema digestivo ou respiratório.

As principais doenças atendidas pelo Instituto Allergen:

- Dermatite atópica canina

- Síndrome atópica felina

- Alergias alimentares

- Asma felina

- Rinites alérgicas de cães e gatos

O Instituto Allergen® oferece uma estrutura especialmente projetada para a realização de consultas alergológicas, a mais completa linha de testes alérgicos disponíveis para cãe e gatos e tratamentos voltados para o controle das causas das doenças alérgicas em animais com imunoterapia com alérgenos (conhecida como "vacinas" para alergias).

O Instituto Allergen® oferece todas as etapas necessárias para o correto atendimento alergológico, desde a primeira consulta até o tratamento específico para o seu pet, tudo em um único lugar.




Alergias em cães


SINTOMAS

O principal órgão alvo das alergias em cães é a pele. As principais formas de manifestação para identificar a alergia em cachorros são:

– Coceira intensa;

– Vermelhidão na pele;

– Feridas na pele;

– Queda de pelos;

– Lambedura excessiva (nas patas, dorso e outras)regiões);

– Inflamação dos ouvidos (otite).

Ainda que mais raros, alguns cães podem apresentar:

– Espirros;

– Vômitos;

– Diarreia;

– Dificuldade respiratória em alguns casos.

CAUSAS

A maior parte das alergias em cães se enquadram em um ou mais dos três tipos abaixo:

DERMATITE ALÉRGICA À PICADA DE ECTOPARASITOS (DAPE)

Causada por uma reação alérgica provocada por componentes presentes na saliva de parasitos, como pulgas e carrapatos, ao ser inoculada no organismo durante as picadas causadas por eles.

HIPERSENSIBILIDADE ALIMENTAR (HA)

Alergias causadas por componentes, geralmente proteínas e carboidratos, presentes nos alimentos. Pode ser causada tanto por rações comerciais quanto por dietas "naturais" ou "caseiras", já que ambas apresentam tais substâncias em suas composições. Não existem estudos que apoiam diferenças, como causadores de alergias, entre estes dois tipos de dieta. Também não existem estudos que comprovem o papel alergênico dos aditivos, conservantes ou corantes, presentes nas rações comerciais. Independentemente do tipo de dieta, o cão poderá tornar-se alérgico a aqueles componentes aos quais tem contato regularmente. Por isso, mesmo que o cão nunca tenha apresentado alergia à ração que come, poderá desenvolvê-la depois de um tempo. Estudos apontam que são necessários no mínimo 03 meses de contato frequente com um alimento para que o cão se torne alérgico a ele.

DERMATITE ATÓPICA CANINA

É comum encontrar cães que sofrem de Dermatite Atópica devido às inúmeras substâncias presentes no ambiente. Sabe-se que os alérgenos presentes no ambiente (ácaros, pólens e fungos) podem ser absorvidos, inalados ou ingeridos.

Defeitos na barreira da pele de alguns cães podem facilitar a penetração destes alérgenos favorecendo a sensibilização e as crises alérgicas. Na maioria dos casos, o cão passa a produzir grandes quantidades de um anticorpo chamado IgE contra estes alérgenos. Este anticorpo pode ser demonstrado através de testes alérgicos.

A dermatite atópica é uma doença inflamatória da pele que cursa com coceira média a intensa. Outros sintomas comuns são vermelhidão, descamação, perda de pelos, escurecimento da pele, lesões ("bolinhas na pele") entre outros sinais. Afetam principalmente as patas, abdômen, região inguinal, coxas, orelhas e face. A otite externa e a coceira nas orelhas também são sintomas frequentemente observados e em alguns casos podem haver sinais oculares, como conjuntivites. SAIBA MAIS...




Sintomas das alergias em cães e gatos


Como existem muitos tipos de alergias, existem muitos sintomas. Seguem os mais comuns e fáceis de identificar:

Os sintomas mais comuns nas alergias dos cães:

As dermatites alérgicas são as manifestações mais comuns em cães. Os sintomas observados são:

- prurido (coceiras);

- piodermites (lesões na pele);

- lambedura intensa das patas;

- perda de pelos (alopecia).

As otopatias alérgicas (inflamação dos ouvidos) também são muito frequentes em cães e geralmente estão associadas às dermatites alérgicas. Observam-se:

- vermelhidão da pele dos ouvidos;

- secreção ou cera abundante;

- coceira.

Alguns cães podem desenvolver lesões oculares (blefarites e/ou conjuntivites) por causas alérgicas. Os sintomas observados são:

- inchaço da pálpebra;

- vermelhidão;

- perda de cílios;

- coceira severa (podendo causar úlceras de córnea);

- secreção ocular.

Menos frequentes, os quadros digestivos associados às alergias podem acometer alguns cães que demonstram:

- vômitos intermitentes, sem causa clara;

- alterações na consistência das fezes;

- diarréia;

- perda de peso.

Raramente os cães podem desenvolver alergias com quadros respiratórios associados à:

- corrimento nasal;

- tosses persistente;

- espirros recorrentes.

Sintomas mais comuns nas alergias nos gatos:

Assim como nos cães, os gatos também apresentam sintomas de pele como perda de pelos, coceiras, feridas pelo corpo (especialmente cabeça e pescoço). Em relação à pele, entretanto, existem outros sintomas específicos dos felinos como:

- nódulos na boca

- e na região posterior das patas traseiras, feridas nos lábios, além de problemas respiratórios, como falta de ar.




Fatores agravantes das alergias


Existem fatores que podem fazer com que a alergia seja mais grave. Estes fatores são:

- A quantidade de alérgenos com os quais o animal esteja em contato. Por exemplo, animais alérgicos à pólens exibem piora dos sintomas nas épocas do ano em que sua quantidade no ambiente seja mais elevada;

- A associação de outras alergias. É típico que um animal que sofre de uma alergia tenha outras alergias ao mesmo tempo. Por exemplo, se é alérgico ao pólen é provável que também o seja a algum alimento;

- A associação de outras doenças. Outros problemas de saúde, como as infecções cutâneas, podem fazer com que os animais alérgicos se cocem muito mais.

- Fatores externos. O calor em excesso e a presença de coisas que causem estresse ao animal são outros fatores que fazem com que a alergia piore e os seus sintomas como a coceira continuem.




Tratamento das alergias por imunoterapia


Se você tem um cão atópico sabe que são comuns os casos em que eles, mesmo durante o tratamento, não apresentam melhora. Você já experimentou diversos tipos de terapia, mas sem resultado. Neste momento, você começa a pensar em outras alternativas que possam ajudá-lo e com certeza a imunoterapia está entre elas.

A imunoterapia com alérgenos é um tratamento consagrado há décadas em todo o mundo por ser seguro e eficaz, podendo levar à cura da alergia, em alguns casos. Consiste na administração regular de uma formulação definida pelo alergista para cada paciente, capaz de modificar a resposta alérgica controlando, assim, as crises.

Em que consiste o tratamento?

A imunoterapia é a prática de administração de extratos de alérgenos (substâncias que causam as alergias), aos quais o animal demonstrou sensibilidade nos resultados dos testes alérgicos. Consiste na aplicação (injetável ou oral) de doses cada vez maiores de uma vacina formulada com os próprios agentes causadores. Assim ela capacita o sistema imunológico a tolerar os alérgenos a que o animal é sensível.

Ainda que pouco utilizado no Brasil, a imunoterapia não é um tratamento experimental. É um tratamento imunomodulador com eficácia comprovada. O primeiro tratamento com sucesso data de 1941 em uma cadelinha alérgica chamada Mitzie, nos EUA.

No Brasil, a conduta terapêutica usual nestas doenças é aquela onde são empregados drogas para reduzir a coceira. São utilizados vários tipos de medicamentos, cada qual com seus mecanismos de ação e seus efeitos adversos que vão desde os corticóides, ciclosporina, oclacitinib e, mais recentemente, anticorpos monoclonais. Nestes casos não há uma individualização do tratamento. Já a imunoterapia com alérgenos é uma alternativa totalmente individualizada, uma vez que a vacina é produzida a partir dos resultados dos testes alérgicos para cada paciente.

Qual animal pode se beneficiar com a imunoterapia com alérgenos?

Ela pode ser utilizada nos casos em que se conhece o agente causador, o qual pode ser identificado por meio de testes alérgicos cutâneos (intradérmicos ou de puntura - "prick tests") e/ou testes sorológicos realizados numa amostra de sangue do paciente.

Quando a imunoterapia com alérgenos pode ser utilizada?

Quanto mais jovem for o animal, melhor será a resposta terapêutica. Por isso, adiar a imunoterapia em detrimento aos tratamentos usuais é um erro! As doenças atópicas tendem a piorar com o passar do tempo, já que o animal vai se tornando alérgico cada vez a mais substâncias, o que pode reduzir a eficácia das vacinas.

Aspectos em relação ao tutor

São necessárias dedicação e disponibilidade para as aplicações das vacinas e para os agendamentos de acompanhamentos e exames complementares periódicos.

Para se enquadrar no tratamento também é importante considerar o seu nível de ansiedade, uma vez que, em excesso, pode gerar frustração frente ao tratamento: a melhora clínica, em alguns animais, pode levar até uma ano para ser observada.

Outro fator importante é o nível de entendimento do tutor em relação à doença e ao tratamento, por isso grande parte do atendimento realizado pelo Instituto Allergen tem o foco educativo de conscientização em relação aos aspectos da enfermidade.

Em relação ao investimento necessário, a imunoterapia com alérgenos tem ótima relação custo-benefício. Quando comparado com outras formas de terapia que estão disponíveis no mercado e que apresentam valores similares, a imunoterapia com alérgenos acaba sendo acessível pelo valor e pela resposta imunológica que faz ao organismo, dessensibilizando permanentemente o animal àquilo que lhe causa a alergia.

Segurança e Eficácia do tratamento

Ainda que seja revolucionário no Brasil, o tratamento não é experimental. A imunoterapia com alérgenos é um tratamento imunomodulador com eficácia comprovada. Mas vale reforçar que, por ser uma terapia individualizada, cada animal reage de um modo à vacina. Assim, seguindo a política de transparência do Instituto Allergen, nossos clientes sempre são alertados para o fato de que um percentual de pacientes pode não ter benefício com o tratamento. Mas ainda assim, quando realizado por alergista experimentado, é um tratamento seguro e, principalmente, livre de efeitos adversos o que faz valer a pena a sua indicação frente a possibilidade de cura da doença.

Quem deve indicar e realizar a imunoterapia com alérgenos?

Um fator fundamental é selecionar o médico veterinário realmente apto a realizar o tratamento, pois nem todo profissional é capacitado para o uso da técnica. Somam-se a isso, experiência clínica, atualização constante, conhecimento, ética e sensatez no emprego da imunoterapia, também para orientar e explicar ao tutor acerca dos resultados.

O Insituto Allergen é referência em imunoterapia com alérgenos desde 2011.