Asthma-in-Cats-FT-1024x714_edited_edited
Allergen_-_Site_-_Rodapé_2020.png

Atendimento Especializado nas alergias de cães e gatos

O tratamento eficaz das doenças alérgicas depende do correto diagnóstico dos diferentes tipos de alergias e dos prováveis causadores envolvidos. O Instituto Allergen busca entender cada paciente definindo as possibilidades terapêuticas de forma individual. Os atendimentos são realizados por profissional capacitado em alergologia e imunologia veterinárias, comprometido em trazer qualidade de vida a cada novo paciente.

Nosso diferencial: tratando as alergias diretamente nas causas

Os tratamentos usuais, com base em medicamentos, visam controlar apenas os sintomas causados pelas alergias. Ao final do tratamento os sintomas acabam retornando. Nosso objetivo é tratar a doença alérgica diretamente na sua causa. Com base na abordagem imunológica o organismo do paciente "aprende" a conviver com os agentes causadores da doença, controlando as crises e reduzindo a necessidade de medicamentos, de maneira duradoura.

Menos medicamentos: tratamentos da alergia por imunoterapia

A imunoterapia com alérgenos é um tratamento consagrado há décadas em todo o mundo por ser seguro e eficaz, podendo levar à cura da alergia, em alguns casos. Consiste na administração regular de uma formulação definida pelo alergista para cada paciente, capaz de modificar a resposta alérgica controlando as crises alérgicas. Assim, é possível reduzir ou mesmo evitar a necessidade de medicamentos e seus efeitos colaterais.

Serviços

Sobre o Instituto Allergen®


O Instituto Veterinário de Alergia Allergen® é a primeira instituição especializada exclusivamente no atendimento de cães e gatos com problemas alérgicos ou imunológicos, contando com equipe de profissionais capacitados em alergologia veterinária. O Instituto Allergen® oferece uma estrutura completa para a realização de consultas alergológicas, a mais completa linha de testes alérgicos e avaliações complementares para diagnóstico de doenças alérgicas em cães, bem como para o tratamento específico para cada caso. O tratamento eficaz das doenças alérgicas depende do correto diagnóstico dos diferentes tipos de alergias e dos prováveis causadores envolvidos, para assim definir as possibilidades terapêuticas mais adequadas a cada paciente. O Instituto Allergen® oferece todas as etapas necessárias para o correto atendimento alergológico, desde a primeira consulta até o tratamento específico para o seu cão, tudo em um único lugar.




Alergias em cães


SINTOMAS O principal órgão alvo das alergias em cães é a pele. As principais formas de manifestação para identificar a alergia em cachorros são: – Coceira intensa; – Vermelhidão na pele; – Feridas na pele; – Queda de pelos; – Lambedura excessiva (nas patas, dorso e outras)regiões); – Inflamação dos ouvidos (otite). Ainda que mais raros, alguns cães podem apresentar: – Espirros; – Vômitos; – Diarreia; – Dificuldade respiratória em alguns casos. CAUSAS A maior parte das alergias em cães se enquadram em um ou mais dos três tipos abaixo: DERMATITE ALÉRGICA À PICADA DE ECTOPARASITOS (DAPE) Causada por uma reação alérgica provocada por componentes presentes na saliva de parasitos, como pulgas e carrapatos, ao ser inoculada no organismo durante as picadas causadas por eles. HIPERSENSIBILIDADE ALIMENTAR (HA) Alergias causadas por componentes, geralmente proteínas e carboidratos, presentes nos alimentos. Pode ser causada tanto por rações comerciais quanto por dietas "naturais" ou "caseiras", já que ambas apresentam tais substâncias em suas composições. Não existem estudos que apoiam diferenças, como causadores de alergias, entre estes dois tipos de dieta. Também não existem estudos que comprovem o papel alergênico dos aditivos, conservantes ou corantes, presentes nas rações comerciais. Independentemente do tipo de dieta, o cão poderá tornar-se alérgico a aqueles componentes aos quais tem contato regularmente. Por isso, mesmo que o cão nunca tenha apresentado alergia à ração que come, poderá desenvolvê-la depois de um tempo. Estudos apontam que são necessários no mínimo 03 meses de contato frequente com um alimento para que o cão se torne alérgico a ele. DERMATITE ATÓPICA CANINA É comum encontrar cães que sofrem de Dermatite Atópica devido às inúmeras substâncias presentes no ambiente. Sabe-se que os alérgenos presentes no ambiente (ácaros, pólens e fungos) podem ser absorvidos, inalados ou ingeridos. Defeitos na barreira da pele de alguns cães podem facilitar a penetração destes alérgenos favorecendo a sensibilização e as crises alérgicas. Na maioria dos casos, o cão passa a produzir grandes quantidades de um anticorpo chamado IgE contra estes alérgenos. Este anticorpo pode ser demonstrado através de testes alérgicos. A dermatite atópica é uma doença inflamatória da pele que cursa com coceira média a intensa. Outros sintomas comuns são vermelhidão, descamação, perda de pelos, escurecimento da pele, lesões ("bolinhas na pele") entre outros sinais. Afetam principalmente as patas, abdômen, região inguinal, coxas, orelhas e face. A otite externa e a coceira nas orelhas também são sintomas frequentemente observados e em alguns casos podem haver sinais oculares, como conjuntivites. SAIBA MAIS...




Alergias em gatos


EM MANUTENÇÃO. DISPONÍVEL EM BREVE.




Testes alérgicos


EM MANUTENÇÃO. DISPONÍVEL EM BREVE.




Tratamento das alergias por imunoterapia


Se você tem um cão atópico sabe que são comuns os casos em que eles, mesmo durante o tratamento, não apresentam melhora. Você já experimentou diversos tipos de terapia, mas sem resultado. Neste momento, você começa a pensar em outras alternativas que possam ajudá-lo e com certeza a imunoterapia está entre elas. A imunoterapia com alérgenos é um tratamento consagrado há décadas em todo o mundo por ser seguro e eficaz, podendo levar à cura da alergia, em alguns casos. Consiste na administração regular de uma formulação definida pelo alergista para cada paciente, capaz de modificar a resposta alérgica controlando, assim, as crises. Em que consiste o tratamento? A imunoterapia é a prática de administração de extratos de alérgenos (substâncias que causam as alergias), aos quais o animal demonstrou sensibilidade nos resultados dos testes alérgicos. Consiste na aplicação (injetável ou oral) de doses cada vez maiores de uma vacina formulada com os próprios agentes causadores. Assim ela capacita o sistema imunológico a tolerar os alérgenos a que o animal é sensível. Ainda que pouco utilizado no Brasil, a imunoterapia não é um tratamento experimental. É um tratamento imunomodulador com eficácia comprovada. O primeiro tratamento com sucesso data de 1941 em uma cadelinha alérgica chamada Mitzie, nos EUA. No Brasil, a conduta terapêutica usual nestas doenças é aquela onde são empregados drogas para reduzir a coceira. São utilizados vários tipos de medicamentos, cada qual com seus mecanismos de ação e seus efeitos adversos que vão desde os corticóides, ciclosporina, oclacitinib e, mais recentemente, anticorpos monoclonais. Nestes casos não há uma individualização do tratamento. Já a imunoterapia com alérgenos é uma alternativa totalmente individualizada, uma vez que a vacina é produzida a partir dos resultados dos testes alérgicos para cada paciente. Qual animal pode se beneficiar com a imunoterapia com alérgenos? Ela pode ser utilizada nos casos em que se conhece o agente causador, o qual pode ser identificado por meio de testes alérgicos cutâneos (intradérmicos ou de puntura - "prick tests") e/ou testes sorológicos realizados numa amostra de sangue do paciente. Quando a imunoterapia com alérgenos pode ser utilizada? Quanto mais jovem for o animal, melhor será a resposta terapêutica. Por isso, adiar a imunoterapia em detrimento aos tratamentos usuais é um erro! As doenças atópicas tendem a piorar com o passar do tempo, já que o animal vai se tornando alérgico cada vez a mais substâncias, o que pode reduzir a eficácia das vacinas. Aspectos em relação ao tutor São necessárias dedicação e disponibilidade para as aplicações das vacinas e para os agendamentos de acompanhamentos e exames complementares periódicos. Para se enquadrar no tratamento também é importante considerar o seu nível de ansiedade, uma vez que, em excesso, pode gerar frustração frente ao tratamento: a melhora clínica, em alguns animais, pode levar até uma ano para ser observada. Outro fator importante é o nível de entendimento do tutor em relação à doença e ao tratamento, por isso grande parte do atendimento realizado pelo Instituto Allergen tem o foco educativo de conscientização em relação aos aspectos da enfermidade. Em relação ao investimento necessário, a imunoterapia com alérgenos tem ótima relação custo-benefício. Quando comparado com outras formas de terapia que estão disponíveis no mercado e que apresentam valores similares, a imunoterapia com alérgenos acaba sendo acessível pelo valor e pela resposta imunológica que faz ao organismo, dessensibilizando permanentemente o animal àquilo que lhe causa a alergia. Segurança e Eficácia do tratamento Ainda que seja revolucionário no Brasil, o tratamento não é experimental. A imunoterapia com alérgenos é um tratamento imunomodulador com eficácia comprovada. Mas vale reforçar que, por ser uma terapia individualizada, cada animal reage de um modo à vacina. Assim, seguindo a política de transparência do Instituto Allergen, nossos clientes sempre são alertados para o fato de que um percentual de pacientes pode não ter benefício com o tratamento. Mas ainda assim, quando realizado por alergista experimentado, é um tratamento seguro e, principalmente, livre de efeitos adversos o que faz valer a pena a sua indicação frente a possibilidade de cura da doença. Quem deve indicar e realizar a imunoterapia com alérgenos? Um fator fundamental é selecionar o médico veterinário realmente apto a realizar o tratamento, pois nem todo profissional é capacitado para o uso da técnica. Somam-se a isso, experiência clínica, atualização constante, conhecimento, ética e sensatez no emprego da imunoterapia, também para orientar e explicar ao tutor acerca dos resultados. O Insituto Allergen é referência em imunoterapia com alérgenos desde 2011.




Artigos interessantes


O Instituto Allergen tem como diretriz a divulgação de conhecimento e novidades no campo da alergologia veterinária. Acesse aqui o nosso blog e saiba mais sobre os assuntos relacionados à área.




Fatores agravantes das alergias


Existem fatores que podem fazer com que a alergia seja mais grave. Estes fatores são: - A quantidade de alérgenos com os quais o animal esteja em contato. Por exemplo, animais alérgicos à pólens exibem piora dos sintomas nas épocas do ano em que sua quantidade no ambiente seja mais elevada; - A associação de outras alergias. É típico que um animal que sofre de uma alergia tenha outras alergias ao mesmo tempo. Por exemplo, se é alérgico ao pólen é provável que também o seja a algum alimento; - A associação de outras doenças. Outros problemas de saúde, como as infecções cutâneas, podem fazer com que os animais alérgicos se cocem muito mais. - Fatores externos. O calor em excesso e a presença de coisas que causem estresse ao animal são outros fatores que fazem com que a alergia piore e os seus sintomas como a coceira continuem.




Sintomas das alergias em cães e gatos


Como existem muitos tipos de alergias, existem muitos sintomas. Seguem os mais comuns e fáceis de identificar: Os sintomas mais comuns nas alergias dos cães: As dermatites alérgicas são as manifestações mais comuns em cães. Os sintomas observados são: - prurido (coceiras); - piodermites (lesões na pele); - lambedura intensa das patas; - perda de pelos (alopecia). As otopatias alérgicas (inflamação dos ouvidos) também são muito frequentes em cães e geralmente estão associadas às dermatites alérgicas. Observam-se: - vermelhidão da pele dos ouvidos; - secreção ou cera abundante; - coceira. Alguns cães podem desenvolver lesões oculares (blefarites e/ou conjuntivites) por causas alérgicas. Os sintomas observados são: - inchaço da pálpebra; - vermelhidão; - perda de cílios; - coceira severa (podendo causar úlceras de córnea); - secreção ocular. Menos frequentes, os quadros digestivos associados às alergias podem acometer alguns cães que demonstram: - vômitos intermitentes, sem causa clara; - alterações na consistência das fezes; - diarréia; - perda de peso. Raramente os cães podem desenvolver alergias com quadros respiratórios associados à: - corrimento nasal; - tosses persistente; - espirros recorrentes. Sintomas mais comuns nas alergias nos gatos: Assim como nos cães, os gatos também apresentam sintomas de pele como perda de pelos, coceiras, feridas pelo corpo (especialmente cabeça e pescoço). Em relação à pele, entretanto, existem outros sintomas específicos dos felinos como: - nódulos na boca - e na região posterior das patas traseiras, feridas nos lábios, além de problemas respiratórios, como falta de ar.




Tipos de alergias mais comuns em cada espécie


A alergia à picada de pulga, dermatite atópica e alergia alimentar são as alergias mais comuns tanto em cães como em gatos.




O que é alergia?


A alergia é uma reação fisiológica do organismo que surge quando o sistema imunológico deteta alguma substância nociva para o corpo.




Principais alérgenos


Algumas das coisas mais comuns que causam alergias são: Diferentes plantas Fungos Pólen Alguns alimentos Fumo do tabaco Perfumes Humanos Produtos anti pulgas Produtos de limpeza Materiais de plástico Picada da pulga




Tratando as alergias


Antes de mais nada, é importante ressaltar que não há cura para alergias. O objetivo do tratamento é somente o controle dos sintomas. Como muitas vezes não é possível identificar qual é exatamente o alergeno que provoca tal reação, é muito importante evitar a exposição ao que, em tese, pode estar causando o quadro alérgico.




Casos de urgência


Se o tutor sabe que seu pet é alérgico, ele deve ter sempre em casa medicações devidamente prescritas pelo médico-veterinário que ajudam a controlar as crises. A depender do tipo da alergia e da gravidade dos sintomas, o animal deve ser levado o imediatamente a um pronto atendimento.





Atendimento e contatos

Horário de atendimento:

Atendemos de segundas à sextas das 8:00 h às 18:00 h e aos sábados das 9:00 h às 14:00 h.

 

Todas as consultas de especialidades são previamente agendadas. Para marcações, utilize um de nossos canais de atendimento:

 

Fone: (13) 3061-2414

WhatsApp: (13) 97415-3787

Endereço: Rua Frei Vital, 05 | Embaré | Santos | SP | 11025-090

Se preferir, envie-nos um email

© 2020 Allergen®. Todos os direitos reservados.