• Dr Caio Catalani

Vacina em gotas para o tratamento das alergias em cães e gatos

Atualizado: Out 30





Acredita-se que 1 em cada 5 cães sofram de alergias. Em gatos, este dados não é tão preciso mas acredita-se que também seja muito frequente. Os sintomas provocados pelas doenças alérgicas podem diminuir drasticamente a qualidade de vida de um animal de estimação e sua família.

Você provavelmente conhece alguém que já foi tratado com “vacinas” para controlar seus próprios sintomas de alergia. Conhecida como imunoterapia, ou hipossensibilização, esta forma de tratamento também é eficaz para a maioria dos animais que sofrem de dermatite atópica. A imunoterapia é um plano de tratamento seguro e eficaz, a longo prazo, que gradualmente aumenta a "resistência" (na verdade, um fenômemo chamado "tolerância imunológica") do seu animal para os alérgenos (substâncias responsáveis pela alergia) que estão causando desconforto.


Existem duas maneiras de tratar seu animal alérgico com imunoterapia: vacinas injetáveis ou gotas para serem aplicadas sob a língua. Neste post vamos abordar a imunoterapia sublingual.


IMUNOTERAPIA SUBLINGUAL PARA O TRATAMENTO DAS ATOPIAS DE CÃES E GATOS


A imunoterapia sublingual é um tratamento simples podendo ser realizado pelo próprio tutor, no conforto do seu lar. É administrada por via oral, utilizando um dosador em gotas ou spray, aplicando diariamente uma solução de alérgenos em contato com os tecidos da cavidade oral, onde interagem com o sistema imunológico ajudando a desenvolver tolerância aos alérgenos comuns ao qual o animal é sensível. Uma das maiores desvantagens desse tipo de tratamento é que para ser bem-sucedido requer disciplina diária na administração das gotas, o que alguns donos de animais de estimação acham desafiador. Mas se realizada adequadamente, com o tempo, a dessensibilização alcançada permite que o pet passe a tolerar a exposição natural aos alérgenos com os quais ele convive habitualmente diminuindo, assim, as crises alérgicas e, portanto, a necessidade de medicações.

O tempo que leva para ver o alívio dos sintomas tanto para cães como gatos tratados com imunoterapia varia de animal para animal. A maioria dos pacientes pode ver melhora em poucos meses (três a cinco meses); para outros pacientes, pode levar de seis a oito meses ou até mesmo um ano, para que ocorram melhorias significativas. Isso significa que seu veterinário pode precisar prescrever algum tratamento adicional para o conforto do seu animal, especialmente no início da imunoterapia. Isso é normal e até mesmo esperado: a maioria dos animais de estimação requer um protocolo de “alívio imediato” (incluindo banhos terapêuticos e nutracêuticos, ou mesmo medicações que reduzem a inflamação), mesmo após iniciar um protocolo de dessensibilização. A dessensibilização obtida pela imunoterapia em animais de estimação é uma das melhores soluções de longo prazo para o gerenciamento da atopia.


O objetivo da imunoterapia é reduzir, ao longo do tempo, a necessidade de medicações e aumentar a qualidade de vida do pet e sua família! Lembre-se sempre: alergias são incuráveis, mas controláveis! Alguns animais necessitam de tratamento para toda a vida, outros são capazes de interromper a imunoterapia após 2 anos sem recaídas... depende de cada paciente.


A boa notícia é que cerca de 75% dos animais respondem bem à imunoterapia!

Outra boa notícia é que a imunoterapia é bastante segura e sem efeitos colaterais em longo prazo! Como com qualquer tratamento, a imunoterapia não é isenta de riscos ou efeitos colaterais, entretanto, a maioria das reações é leve e transitória, ocorre no início do tratamento e desaparece em poucos dias a uma semana de tratamento contínuo. A reação mais comum é geralmente aumento da coceira. Alguns cães relataram esfregar ou arranhar a boca depois de receber as gotas, o que provavelmente indica que a área está coçando. Raramente relata-se respiração ofegante, que pode ser controlada com ajustes nas doses da vacina. Já efeitos colaterais mais graves são raros e podem incluir urticária, inchaço facial, vômitos, diarréia, letargia. Na ocorrência de quaisquer deles, o seu veterinário deve ser consultado. Fica uma dica: o tratamento deve ser administrado no momento em que você conseguir observar seu pet por 30 a 60 minutos. Mas como dito anteriormente, sua segurança a longo prazo é sua principal indicação ao redor do mundo: lembre-se que não se trata de uma medicação e, portanto, não causa danos ao organismo.

Falando nisso, o fato de não ser um medicamento, permite que seja utilizada junto com demais medicações sem que ocorram interações, ou seja, não interferem com quaisquer outros tratamentos, mesmo para alergia, ou vacinas de rotina que o animal necessite! Ou seja: vida normal para quem usa imunoterapia!


Um outro ponto importante sobre o tratamento de animais alérgicos é com relação ao custo da doença. Se você é tutor de um animal atópico, certamente está ciente de todos os gastos envolvidos no tratamento da doença e isso não é novidade: segundo alguns estudos, é uma das doenças com maior impacto financeiro em medicina veterinária! E infelizmente por toda a vida do animal... isso nos remete a outra boa notícia sobre a imunoterapia: ótima relação custo/benefício ao longo do tempo! Isso porque com a evolução da terapia, a redução das crises e sintomas também reduz a necessidade de gastos com medicamentos e visitas recorrentes ao veterinário. Portanto, quando comparada com demais terapias para o tratamento da dermatite atópica a imunoterapia é uma excelente opção para o bolso também!


PONTOS-CHAVE SOBRE ALERGIAS E A IMUNOTERAPIA

  1. ​A alergia é uma doença para toda a vida que requer gerenciamento contínuo, ou seja é incurável, mas admite controle.

  2. Nenhum tratamento único para dermatite atópica é perfeito, sendo necessárias várias abordagens conjuntas, das quais a imunoterapia tem papel-chave para um controle adequado.

  3. Haverá uma certa quantia de gastos envolvidos no gerenciamento de um animal de estimação atópico durante toda a sua vida; neste cenário a imunoterapia oferece ótima relação custo/benefício, notadamente a longo prazo.

  4. Todos os cães com dermatite atópica têm crises ocasionais que requerem uma visita ao veterinário. Com a evolução da imunoterapia espera-se que se tornem menos frequentes e intensos, mas ainda assim podem ocorrer eventualmente, requerendo uso de medicamentos na fase crítica.

  5. Cães com dermatite atópica são especialmente suscetíveis a infecções de pele causadas por bactérias ou leveduras. Assim, ao lado da imunoterapia, as orientações gerais do seu veterinário, como cuidados com a pele, banhos e hidratação, são componentes fundamentais no tratamento.

  6. ​Manter o plano de tratamento de alergias do seu animal de estimação e seguir as orientações gerais do seu veterinário, como cuidados com a pele, são componentes fundamentais para a melhoria do seu animal de estimação.


O Instituto Allergen é referência em tratamentos imunológicos das alergias em cães e gatos. Nosso compromisso é combater as alergias diretamente em suas causas e proporcionar mais qualidade de vida e menos medicamentos aos nossos pacientes. Ninguém entende melhor as alergias em animais do que nós. Conte conosco!


2 visualizações

Atendimento e contatos

Horário de atendimento:

Atendemos de segundas à sextas das 8:00 h às 18:00 h e aos sábados das 9:00 h às 14:00 h.

 

Todas as consultas de especialidades são previamente agendadas. Para marcações, utilize um de nossos canais de atendimento:

 

Fone: (13) 3061-2414

WhatsApp: (13) 97415-3787

Endereço: Rua Frei Vital, 05 | Embaré | Santos | SP | 11025-090

Se preferir, envie-nos um email

© 2020 Allergen®. Todos os direitos reservados.